Paraguay está a viver dias históricos após a apresentação de uma conta criptográfica. Será um novo país na América Latina que regula cryptocurrencies?.

Estes dias são fundamentais para o ecossistema de moedas criptográficas no país sul-americano. Dois parlamentares apresentaram no Congresso Nacional localizado na capital paraguaia (Assunção) uma lei proposta que procura legalizar os cryptoassets.

A proposta projecta um regulamento de moedas criptográficas e permissão para mineração.

A proposta visa também estabelecer tanto a segurança jurídica, financeira e fiscal no mercado relacionada com os criptoassets que existem hoje. A proposta visa também estabelecer tanto a segurança jurídica, financeira e fiscal no mercado relacionada com os criptoassets que existem hoje.

Um dos deputados que promoveu a proposta anunciou o projecto através de um tweet argumentando que existe “uma necessidade de avançar juntamente com as novas gerações”

Ele disse que “chegou o momento” de promover o uso de bitcoin e outras moedas criptográficas, e observou que “nestes dias vamos começar com um plano que inova financeiramente o país e é um exemplo a nível global”.”

Outro legislador que fez parte da iniciativa, Fernando Silva Facetti, também falou sobre o assunto, neste caso através da rede social de Mark Zuckerberg. Concentrou-se na regularização da exploração mineira e na utilização de <electricity.

Se a lei se tornar lei, o país sul-americano tornar-se-ia o primeiro a nível regional, e o segundo, atrás do país centro-americano de El Salvador, a legalizar o uso de moedas digitais.

A conta para regular as moedas criptográficas

O projecto de lei apresentado destaca a legislação relacionada com a extracção de moeda criptográfica.

O projecto estabelece, nesse momento, a necessidade do reconhecimento do que chama “Mineração de bens virtuais” como uma actividade industrial que será regulamentada sob a tutela do Ministério da Indústria e Comércio Isto é assim porque o capital, mão-de-obra, maquinaria e construção de infra-estruturas civis são empregados com o objectivo de produzir um produto (o bitcoin).

Esta indústria é de capital intensivo e está sujeita à compra de maquinaria, diz o projecto.

A aplicação integral da legislação, a proposta diz:

  • Freedom de competição: o acesso ao investimento internacional deve ser encorajado.
  • Internacionalidade: a ideia é que haverá uma espécie de regra de melhores práticas na utilização de bens digitais que tenha em conta o que foi acordado a nível internacional, especialmente na prevenção de casos de branqueamento de capitais.
  • Não discriminação: a lei visa não discriminar a nova indústria de bens virtuais, uma vez que a legaliza e valida em todas as suas formas.
  • Defesa do consumidor: a lei procurará assegurar o direito dos consumidores e fornecedores à sua defesa no Paraguai.

paraguay and cryptocurrency

Projecto de legalização de moeda cifrada

Um dos parlamentares paraguaios disse, quando o projecto foi apresentado, que ele visa a regulamentação de “uma realidade que já existe”O projecto visa a regulamentação de “uma realidade que já existe.

Além disso, observou que procura legalizar o uso de moedas criptográficas, que se encontram actualmente numa área que está na fronteira entre legal e ilegal.

E acrescentou também que o seu país está a ter uma grande oportunidade com isto, pois propõem a regulamentação de uma indústria de moeda digital que tem “ mão-de-obra qualificada”.

A proposta consiste em mais de vinte artigos que falam de regulação e controlo do uso de moedas criptográficas.

A área onde se aplicaria é nas pessoas singulares e colectivas dedicadas a este mercado.

Além disso, o projecto sublinha que tudo estará sob a órbita do Ministério da Indústria e que o plano é transformar os criptos em commodities.

Os legisladores, na apresentação, disseram estar confiantes de que terão o apoio de muitos sectores.

A conta inclui a realização de uma audiência pública.

El Salvador president
Nayib Bukele, presidente de El Salvador.

No Paraguai como em El Salvador?

Silva Facetti, na sua defesa da lei, diferenciou o seu projecto em relação ao já em vigor em El Salvador, que foi promovido pelo Presidente Nayib Bukele.

Ele disse que não estamos a falar de uma proposta como esta, onde as moedas digitais serão usadas como activos de troca, mas sim de “ activos intangíveis”, onde as mercadorias se tornarão o produto final.

O legislador disse que às pessoas que já estão nesta indústria (ilegal, por enquanto) será dado um prazo de seis meses para regularizar a sua situação.

Disse que estão confiantes na aceitação e apoio do povo e que esperam alcançar a sanção na Câmara dos Deputados, para depois passar para o Senado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here